Com o apoio do programa FRIDA do LACNIC, o projeto “ Laboratório Móvel para o Desenvolvimento de Habilidades em Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemáticas (STEM)” conseguiu enriquecer a prática de professores colombianos através da capacitação no jargão de programação e robótica.

Esta iniciativa da Universidade Magdalena da Colômbia recebeu verbas do programa FRIDA no ano passado para aumentar a participação de meninas de idade inicial em tecnologia, através do treinamento de professores de educação infantil.

Lucia Yesenia Bustamante, docente da Universidade e uma das impulsoras da iniciativa, salientou que a capacitação de professores de educação infantil nestas áreas permite transferir esse aprendizado às crianças de uma forma mais criativa e dinâmica.

Como surgiu o projeto de Laboratório Móvel para o desenvolvimento de habilidades STEM?

Surgiu da necessidade de empoderar a mais mulheres nas áreas STEM. Pensamos principalmente nas professoras de educação infantil, já que a grande maioria delas não escolheu carreiras STEM; porém, ao serem capacitadas, poderão incluir na sua dinâmica docente temas e atividades para fomentar a formação curricular nessas áreas.

Na nossa opinião, se as professoras de educação infantil se qualificarem para desenvolver essas habilidades, enriquecerão seu trabalho como docentes, e, desta forma, conseguirão dar apoio para o desenvolvimento e a aprendizagem das crianças de uma forma ativa, criativa e dinâmica, através da criatividade com uso da tecnologia.

De que trata o laboratório?

O laboratório móvel consta de malas STEM para crianças de 4 a 7 anos. Cada mala possui um tablet com os aplicativos Scratch Jr., jogo de blocos de Scratch Jr. criados em fomi, um kit de programação cubetto e um conto interativo onde as crianças devem programar para percorrer as diferentes cenas da estória.

Para que as malas pudessem ser usadas nas aulas, as professoras elaboraram projetos de classe após terem cursados cinco módulos: aprendizado baseado em equipes, pensamento computacional, máquinas simples e robótica educativa. Este treinamento permitiu gerar recursos pedagógicos com Scratch Jr. e desenhar projetos de aula para alunos de educação infantil. O objetivo é incentivar o desenvolvimento de habilidades STEM, ou seja, o pensamento algoritmo mediante a programação de robôs desenhados para crianças e a familiarização com conceitos físico/matemáticos, à medida que constroem e jogam nas máquinas simples.

Em grupos de cinco ou de três integrantes, as participantes conseguiram elaborar projetos de aula para crianças de 4 a 7 anos. Neste momento estamos na fase de validação desses projetos, a través de acampamentos STEM, com duração de uma semana, onde estão participando crianças de diferentes escolas. No mês de agosto será realizada a implementação em várias instituições educativas do Distrito de Santa Marta e do Departamento de Magdalena. 

Quais os resultados obtidos do laboratório móvel no seu percurso pelas escolas de educação inicial do departamento de Magdalena?

Dentre os principais resultados é possível destacar que, através da programação com Scratch Jr., contos STEM e robótica educativa, incentiva-se o interesse em meninas e meninos de diferentes escolas de educação infantil, por carreiras tecnológicas, despertando neles a curiosidade por criar, utilizando a tecnologia

Outro resultado a destacar é a capacitação de educadores em exercício de séries em transição e de 30 estudantes de formação docente, referente a aspectos relacionados com a certificação das áreas STEM.

Do mesmo modo, mediante os módulos teóricos práticos, permitiu-se o fortalecimento das dinâmicas pedagógicas das professoras, que fez com que despertasse o interesse dos diretores de centros educativos em incorporar o uso das tecnologias nas aulas de educação infantil. 

Por que enfatizamos na educação infantil?

Durante la formación preescolar adquieren con mayor facilidad los conocimientos y, por tanto, para los niveles educativos posteriores les resultará mucho más fácil la comprensión de conceptos y contenidos relacionados a la ciencia, las matemáticas y las tecnologías.

Porque nesta fase as crianças estão firmando os alicerces para desenvolverem as diferentes habilidades e potenciais que as caracterizam. Durante a formação infantil elas adquirem com mais facilidade os conhecimentos, portanto, lhes resultará muito mais fácil a compreensão de conceitos e conteúdos relacionados às ciências, às matemáticas e às tecnologias nos níveis educativos posteriores. Além do mais, torna-se mais efetivo familiarizá-las e motivá-las a cursarem carreiras STEM desde a etapa de educação infantil, onde podem criar produtos significativos que adquirem sentido em suas vidas, de forma que, no futuro, os termos associados à física, à matemática e a programação, dentre outros, não sejam novos para elas. Espera-se também que isso faça com as crianças se inclinem pelo estudo de cursos tecnológicos e científicos.

Como foi a sua participação no programa FRIDA e quais aprendizados destacariam deste processo?

Foi positivo contar com o apoio do FRIDA, já que nos propiciou os recursos para adquirirmos ferramentas importantes ao desenvolvimento dos objetivos propostos na implantação do projeto, do qual esperamos que contribua para a melhoraria das estatísticas no que refere ao empoderamento de mulheres nas áreas STEM. Destacamos o compromisso do programa em cada processo e estágio do projeto, pois nos permitiu executar as fases de forma autônoma e nos outorgou acompanhamento e apoio de maneira oportuna.