O Fundo Regional para a Inovação Digital na América Latina e o Caribe (FRIDA) anuncia os sete projetos vencedores de sua chamada 2018. As iniciativas selecionadas irão receber apoios econômicos por um total de US$95,000 em prêmios, subsídios e escalamentos.

Apesar do crescimento da penetração da Internet na América Latina e o Caribe, as desigualdades de acesso entre homens e mulheres, entre a população rural e urbana e por nível de renda persistem. Em resposta a esses desafios, o Programa FRIDA decidiu apoiar projetos inovadores sobre o fosso digital e a lacuna de gênero na tecnologia. Desta maneira, o foco temático da chamada deste ano foi Redes Comunitárias e a igualdade de gênero na indústria da Tecnologia e da Internet.

O Comitê de Seleção de FRIDA, formado por cinco renomados especialistas -Carolina Aguerre, Amparo Arango, Carlos Rey Moreno, Antonio Moreiras e Juan Manuel Casanueva – revisou 417 propostas de 24 países da América Latina e o Caribe, selecionando sete iniciativas da Argentina, Brasil, Colômbia, México e Uruguai. Os resultados estão disponíveis em: https://programafrida.net/pt-br/projetos-selecionados-2018.

Editatona, quebrando a lacuna de gênero na Wikipédia (Wikimédia México) e Promovendo carreiras de TIC em adolescentes do ensino médio no Uruguai (Universidade da República, Faculdade de Engenharia), obtiveram cada uma um Prêmio FRIDA de US$5,000 na categoria Tecnologia e Gênero.

Editatona tornou-se um evento reconhecido na América Latina, onde as mulheres se reúnem para editar e criar conteúdo na Wikipedia a partir de uma perspectiva de gênero. Promovendo carreiras de TIC em adolescentes, por outro lado, tem como objetivo aproximar a garotas adolescentes a carreiras em tecnologia e engenharia.

Atalaya Sur: Uma experiência de conectividade comunitária e apropriação popular da tecnologia Associação para o Fortalecimento Comunitário) recebeu o Prêmio FRIDA para Redes Comunitárias. A organização desenvolveu uma rede WiFi pública, livre e gratuita na Villa 20 em Buenos Aires, Argentina.

Os vencedores dos prêmios FRIDA também receberão uma bolsa para participar do Fórum de Governança da Internet este ano em Paris.

Do outro lado, três projetos receberão um subsídio de US$ 20,000 para promover novas iniciativas: Laboratório Móvel para o Desenvolvimento de Habilidades Stem em Estudantes e Graduadas do Bacharelado em Educação Infantil (Universidade do Magdalena, Colombia) na categoria Gênero e Tecnologia; Provedores comunitários no Brasil (Associação ARTIGO 19) e Redes Comunitárias como programa social (Associação Colnodo, Colombia) na categoria Redes Comunitárias.

O Laboratório Móvel para o Desenvolvimento de Habilidades Stem propõe-se enriquecer a prática de ensino oferecendo treinamento em linguagens de programação e robótica para professores da pré-escola na Colômbia.

Por sua vez, ARTIGO 19 e Associação Colnodo propõem o desenvolvimento de Redes Comunitárias sem fins lucrativos no Brasil e na Colômbia. ARTIGO 19, criou uma iniciativa para apoiar duas comunidades a estabelecer provedores comunitários para o acesso à Internet. A organização é distinguida pela sua experiência em assuntos regulatórios no Brasil. No caso de Colnodo, propõe-se a criação de uma rede comunitária na área rural do município de Maní, Casanare (Colômbia), usando tecnologia TVWS.

Finalmente, na chamada para Escalamentos FRIDA por US$ 20,000, o júri decidiu apoiar a iniciativa Acoso.Online: Tecnologias para resistir à pornografia não consensual da organização (Acoso.Online). Acoso.Online é o primeiro site da América Latina voltado para casos de divulgação de imagens íntimas sem autorização que fornece informações para as mulheres e as pessoas LGBTQI vítimas desse tipo de violência.

FRIDA é o Fundo Regional para a Inovação Digital na América Latina e o Caribe, uma iniciativa de LACNIC que conta com o apoio do Centro de Pesquisa para o Desenvolvimento Internacional de Cooperação do Canadá (IDRC) e da Internet Society.  Desde 2004, FRIDA já tem distribuído mais de US$ 1,76 milhões de dólares entre mais de 127 iniciativas e projetos inovadores de 19 países da região, contribuindo a impulsionar o desenvolvimento da Internet na América Latina e o Caribe.