O Fundo Regional para a Inovação Digital na América Latina e o Caribe (FRIDA), na sua chamada deste ano, vai priorizar projetos de redes comunitárias e iniciativas que promovam a equidade de gênero na tecnologia, os que irão receber US$ 95.000 em prêmios, subsídios e escalonamentos.

A chamada 2018 de FRIDA (http://programafrida.net/pt-br/) para apoiar inovações na região de LACNIC abre hoje 4 de abril e vai até terça-feira 15 de maio para apresentar os rascunhos executivos dos projetos candidatados.

Na chamada 2018, FRIDA vai conceder três prêmios de US$ 5000 além de uma bolsa para participar do Fórum Mundial de Governança da Internet (IGF) 2018 (http://programafrida.net/pt-br/premios) ; três subsídios de US$20.000 cada uma (http://programafrida.net/pt-br/subsidios) e um escalamento de US$20.000 (http://programafrida.net/pt-br/escalamentos).

Este ano, LACNIC, juntamente com a Internet Society (ISOC) e o Centro Internacional de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRDC) do Canadá, seus sócios patrocinadores, se concentrarão em projetos de redes comunitárias e tecnologia e gênero.  “O fosso digital e o fosso de gênero na tecnologia são dois dos principais desafios na região que queremos abordar com FRIDA em 2018”, afirmou Carolina Caeiro, responsável por este programa de LACNIC.

Desde 2004, FRIDA já tem distribuído mais de US$ 1.6 milhões de dólares entre mais de 125 iniciativas e projetos inovadores de 18 países da região, contribuindo a impulsionar o desenvolvimento da Internet na América Latina e o Caribe.

Tecnologias e gênero. A chamada prevê entregar dois prêmios, um subsídio e um escalamento para projetos que promovam maior igualdade de gênero por meio das tecnologias e destaquem a liderança de mulheres na indústria da Internet. Serão priorizadas iniciativas sobre o desenvolvimento de habilidades digitais entre mulheres e meninas; a participação das mulheres nos mercados digitais e seu acesso a empregos tecnológicos; a aplicação de estratégias para defender os direitos digitais e maior segurança e inclusão de mulheres e meninas online; e o apoio ao envolvimento de mulheres na implementação de infraestrutura da Internet para promover o acesso e a adoção da Internet.

Redes comunitárias. A chamada também vai entregar um prêmio e financiar dois subsídios para inovações em modelos de negócio, tecnologia, desenvolvimento de conteúdos e regulamentação que contribuam para o desenvolvimento das redes comunitárias. As organizações que poderão se candidatar são aquelas que trabalham para desenvolver redes comunitárias acessíveis, gerenciadas a nível local e que estejam implementando soluções criativas de baixo custo para levar conectividade às regiões sem serviço da Internet.

Prazos e requisitos. O processo de candidatura estará dividido em duas etapas. Na primeira etapa, os candidatos terão até o dia 15 de maio para apresentar um resumo do seu projeto.  Somente os projetos que fiquem pré-selecionados vão passar para a segunda etapa em que será solicitada a apresentação de uma proposta detalhada, que deverá ser entregue entre os dias 13 e 29 de junho. Como em anos anteriores, a seleção será feita por um experiente júri de profissionais da América Latina e o Caribe. Os resultados finais serão anunciados no site e redes sociais de FRIDA na segunda-feira, 6 de agosto.